FOLK Cantanhede 2017
8 a 15 de Julho

..................................

Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede

...............................

Associação CIOFF Portugal


Grupos Participantes 2014

Espanha-2ESPANHA

Grupo Folklórico Nosa Terra – Pereiras – Mós

Fundado  em 1981, na vila de Pereioras – Mós, na província da Galiza, ao longo da sua caminhada tem recolhido músicas e bailes, incorporados pelos tradicionais pasodobles, rumbas a “jotas” e muiñeiras, passando igualmente pelas regueifas, pandeiros e pandeiretadas.

Apresenta um amplo reportório de danças de pastores e camponesas, que chegam até à costa marítima, cheios de ritmos elegantes, de cerimónias alegres e quadros pitorescos.

A sua escola, onde não falta o célebre grupo de gaitas, tem por missão transmitir as tradições de onde é originário.

Os trajes tradicionais de gala ou de trabalho são de rara beleza.

Possuindo um palmarés interessante, recheado de digressões pelo estrangeiro, este Grupo é dirigido por Arturo Lorenzo e Andrés Cerezo.


india-1 INDIA

RIFAC – Rhythms International Folk Art Club O Grupo dedica-se de alma e coração à promoção da cultura tradicional indiana. Como se pode deduzir da sua identificação, é parte integrante de um clube que possui uma escola com largas centenas der crianças e jovens aos quais é ministrada aprendizagem das suas tradições, usos e costumes. Criado em 2007, tem percorrido imensos países, sempre com o objetivo de difundir as suas raízes culturais, aproveitando as ocasiões para também proporcionar aos seus elementos um saudável convívio e forte vivência internacional. Por onde passa, normalmente desperta a atenção e granjeia a admiração da generalidade do público. Este tesouro cultural indiano, dirigido por Amardeep Singh Panesar, está pela primeira vez em Portugal e vai pautar pela diferença com a sua enérgica presença no Folk Cantanhede.


macedoniaMACEDÓNIA

Folk Ensemble TOSKA – Shtip – Macedónia

O Folk Ensemble TOSKA foi fundado em 1944 e sofreu uma substancial transformação no ano de 1992.

Este grupo, que tem mais de 300 elementos no ativo, ao longo da sua vivência já percorreu diversos países europeus, em Portugal este no Porto (1990) e Santarém (2010), regressando agora a terras lusitanas para participar no Folk Cantanhede 2014.

As danças tradicionais e os trajes que exibem, a par das movimentadas coreografias e sons melódicos do seu reportório, tornam de enorme beleza os espetáculos por si realizados.

Vamos ver com atenção a excelência do grupo a apreciar quadros da interessante cultura macedónica, que nos traz.

marrocosMARROCOS

Troupe Ahl El Hadra

A troupe Ahl El Hadra, dirigida por Lazare Makhlouf, vai trazer ao Folk Cantanhede os sons da cultura tradicional do seu país, que salvaguarda as particularidades do património marroquino. Magrebino e árabe.

Com vozes espetaculares, fortemente assentes nos cantos tradicionais meknassi, fazem parte deste grupo, de expressão essencialmente vocal e musical, um fiel embaixador das raízes populares ancestrais do povo que representa.

Estamos certos de que nos diversos recantos da nossa cidade, bem como no restante concelho, as suas melodias irão fazer fervor e proporcionar uma ambiência fora do comum.

Os vários instrumentos tradicionais, com destaque para o bendir, a tbila e o gouwal, proporcionam sons que nos convidam a uma viagem ao mais profundo da alma e arte marroquina.

polonia -2POLÓNIA

Krakowiacy – Folk Song and Dance Group – Cracóvia

O Grupo de Canto e Dança KRAKOWIACY, é membro da Secção Polaca do CIOFF, agindo sob os auspícios da Câmara Municipal da Real Capital Cracóvia.

Desde a sua fundação, em 1951, tem frequentemente levado a cultura popular da sua nação a muitos países do continente europeu, África e Sul-da-América, representando habitualmente a Polónia nos melhores festivais internacionais de folclore e em outros espectáculos de organizações independentes.

O programa do grupo é constituído por músicas e danças características de âmbito nacional, que representam verdadeiramente o folclore de várias regiões da Polónia, com enfoque especial para a região de Cracóvia, na forma de suítes e outras danças. Os coloridos trajes e adereços tradicionais, que os seus componentes envergam, enchem o palco de uma vibrante atmosfera de ritmo e alegria.

russiaRÚSSIA

Folk Dance Group “ISKORKA” – Kirovskaja Oblast

Fundado em 1975, o “Iskorka” tem o compromisso de se basear nas melhores tradições nacionais russas, onde a música está intimamente ligada ao jogo, numa combinação perfeita em que toda a gente canta e dança, mostrando a grande diversidade da arte popular e uma entrega fantástica de movimentos coreográficos.

Com trajes de rara beleza, na maioria confecionados nos ateliers do Teatro Bolshoi, de Moscovo, a sua presença em palco é de um brilho fora do vulgar.

Magnificamente dirigidos por Mikhail Raspopin e Vladimir Zhdanov, tem um curriculum invulgar, com participação em numerosos festivais por todo o mundo, nos quais se incluem os mais conceituados do seu país.

Portugal era um objetivo há muito perseguido, sendo o FOLK Cantanhede a ter o mérito de os trazer até cá, depois de um agradável convívio na Hungria, em 2009, travado com o Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede.

turquiaTURQUIA

UHOT – Üsküdar Folk Dance Group – Istambul

A Associação UHOT foi fundada em 1987 e tem mais de duas centenas de membros, distribuídos por diversos grupos, que todos os anos representam condignamente a Turquia nos mais variados e importantes festivais que acontecem além-fronteiras, fazendo dela uma das maiores embaixadoras culturais do seu país.

Dirigida por Sadullah Kurum, intrepreta as danças do Mar Negro, da zona de montanha e da Costa Mediterrânica, utilizando na sua tocata instrumentos tradicionais, como são os casos do Kemence, do Cura, da Zurna e do Davul.

Com um conjunto de trajes multicoloridos, este belo agrupamento, que participou na primeira edição FOLK Cantanhede – Semana Internacional de Folclore, realizada há 9 anos, está de volta a Portugal para nos deliciar com as suas danças bem tradicionais e permitir recordar as tradições do povo turco.

Portugal 2PORTUGAL

Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede

Beira Litoral – Região Gândara/Bairrada

 O Grupo Folclórico Cancioneiro de Cantanhede, nasceu em 26 de Junho de 1983 e efetuou um aturado trabalho de pesquisa e recolha que abarca campos tão vastos que vão do trajo á dança, passando pelos cantares religiosos, gastronomia, medicina caseira, artesanato etc.

O Grupo de dança, traja rigorosamente reconstituições de trajes dos finais do século XIX, princípios do século XX, e são do mesmo período as recolhas musicais e das danças que interpreta ao som de  uma tocata constituída por instrumentos tradicionais.

Com 31 anos de existência, o Cancioneiro de Cantanhede, já participou em centenas de Festivais Nacionais e Internacionais por todo o país e divulgou as tradições da nossa região em Espanha, França, Alemanha, Inglaterra, Luxemburgo, Suíça, Bélgica, Itália, Hungria, Holanda, e ainda a nossa bonita ilha de S.Miguel nos Açores. .

Com mais este desafio de organizar todos os anos o FOLK Cantanhede- Semana Internacional de Folclore ( Festival CIOFF), demonstramos a vitalidade de uma Associação que se projeta no futuro.

cadimaGrupo Típico de Cadima

Beira Litoral – Região Gândara/Bairrada

O Grupo Típico de Cadima nasce em 1980, no seio da União Recreativa de Cadima

Depois de uma exaustiva pesquisa e recolha das danças, músicas e canções populares, e reconstituição dos trajes, baseada na verdadeira etnografia do povo gandarês, estreou-se finalmente, no seu 1º Festival Internacional de Folclore em 18 de Julho de 1981.

Tem participado nos mais variados Festivais e Romarias de Norte a Sul do País, na Expo’98 e também por terras dos Açores, Madeira, Espanha, França e Suíça. Organiza anualmente o Festival Internacional de Folclore de Cadima.

Tem a sua sede em Cadima, histórica Freguesia do Concelho de Cantanhede, geograficamente situada numa área plana conhecida por Gândara, entre a Bairrada e o Mar.

Consta que o seu primeiro foral lhe foi concedido por D. Afonso Henriques, sendo renovado por D. Manuel I em 1514. Foi Sede de Concelho Administrativo até 1853.

 

aguedaGrupo Típico “O Cancioneiro de Agueda”

Beira Litoral – Baixo Vouga

O Grupo Típico “O Cancioneiro de Águeda” é um dos mais antigos e prestigiados grupos folclóricos de Portugal. Foi fundado em 1958, por um conjunto de aguedenses que conscientes da enorme riqueza do folclore da concelho, fez um trabalho de recolha e pesquisa de uma parte importante do património desta região.

Representa em termos de etnografia, desde as serranias das encostas do Caramulo, ao espraiar do espelho de água da Pateira de Fermentelos. Assim, nas suas danças, podemos encontrar uma diversidade, mercê da atividade laboral de toda esta região, passando naturalmente pelas de Salão que outrora se dançavam nas grandes casas senhoriais que existiam no concelho.

A nível de trajes e consoante o momento, a tarefa a desempenhar, aparece uma riqueza inaudita, não apenas nos tecidos de alguns deles, mas sobretudo na sua inúmera variedade e complementaridade.

Com um invejável curriculum, tem atuado em diversos países da Europa, no Brasil e Estados Unidos, sempre com assinalável êxito.

passos silgueirosRancho Folclórico de Passos de Silgueiros – Viseu

Beira Alta – Dão Lafões

O Rancho Folclórico de Passos de Silgueiros nasceu em 1978 em consequência da riqueza folclórica da sua terra.

Desde a primeira hora, pesquisou, recolheu e, estudou todos os aspetos da herança cultural popular da região de Viseu, zona planáltica situada entre as serras da Estrela e do Caramulo, limites do seu horizonte visual.

Os milhares de documentos obtidos constituem o património do seu museu, o mais rico da Beira Alta e um dos mais importantes de Portugal, no seu género.

As suas danças e os seus cantares têm beleza, a par de simplicida quase ingénua do povo simples e bom que no passado assim cantou e dançou, a alegria de quem põe entusiasmo e doação em tudo quanto faz, ao lado de uma certa e caraterística nostalgia dos portugueses, enfim, a marca da autenticidade rigorosamente perseguida.